Assinatura RSS

Arquivo da categoria: projeto

Micro intervenção: cadeira de escritório

Publicado em

Hoje, num momento pensativo na rua – quando a gente pensa mil coisas uma atrás da outra enquanto espera algo – de repente, me veio no pensamento a minha cadeira de escritório que esta(va) com os bracinhos pedindo arrego. Como assim?

É que a borrachinha dos braços estava descascando há algum tempo, e a cadeira nem é velhinha, deve ter uns 6 anos no máximo e está toda boa, cumprindo muito bem as suas funções, exceto pelos bracinhos descascados.

Tudo explicado, continuo… É que logo com a imagem da cadeira de bracinhos descascados me veio a idéia de encapa-los com tecido. Mas qual? Pensei no que poderia estar sobrando em casa no quesito tecido, lembrei que mandei fazer uma jaqueta na costureira, em breve deve sobrar um brim floralzinho, não pra hoje, pensei mais um pouco… e lembrei!! Sobrou no ano passado a barra de um vestido que mandei cortar um pedacinho, e era perfeito pro que eu precisava, de malha, bem molinho, estica bastante pra ir enrolando em torno dos braços. E a estampa é de: oncinha! Rs.

Não, não ficou cheguei, o tecido é em tons discretos, tem um mesclado bacana, não é a toa que eu uso tanto o vestido a ponto dele pode andar sozinho por aí.

Eis a micro intervenção na cadeira:

Peguei o tecido que era a barra do vestido, que devia ter uns 8cm de altura e de comprimento de 1m a 1,2m, e cortei no meio, ficando com 50cm a 60cm de comprimento por 8cm de altura, cada pedaço.

Aí foi só enrolar cada pedaço de tecido em torno dos braços da cadeira. Como o tecido é de malha e estica bem foi fácil ajustar no braço.  Comecei pela parte de baixo, porque ali também seria o fim que depois eu veria como prender.

Acho que a lycra também deve cair bem para este tipo de trabalho, porque além de ser bem elástico, é um tecido agradável pra pele do braço ficar apoiada, como esta malha que estou usando.

E para deixar preso na parte de baixo do braço, pra ficar escondido, eu finalizei com um nó de cada lado, simples! Nem precisei de cola tudo nem nada. Sem sujeira, sem espera.

E tudo pronto, ficou assim…

E se o tecido fosse comprido e sobrasse muito, deixaria as duas pontas longas lá embaixo, e além do nó ainda faria um laço pra ficar pendurado. Ficaria joia também, mas o tecido só deu para o nó mesmo, e ainda bem que deu. 😉

Uma idéia + 10 minutos de trabalho a custo zero.

fotos: juliana nina

Papel de parede

Publicado em

Pesquisando papéis de parede para compor um visual bacana para um quarto de casal, achei exemplos para várias outras utilidades.

Este slideshow necessita de JavaScript.

fotos: reprodução

Tecnologia pra lá de alta!

Publicado em

Projeto do trem bala na China. Uma inovação da nova locomotiva chinesa: descer do trem sem que ele precise parar!

Não há tempo a ser desperdiçado. O trem bala está se movendo o tempo todo. Se existem 30 estações entre Pequim e Guangzhou, parar e acelerar de novo em cada estação vai fazer perder energia e tempo. Uma parada de 5 minutos por estação (passageiros idosos são naturalmente mais lentos) resultará em uma perda total de 5 min x 30 estações, ou 2,5 horas de tempo de viagem do comboio.

Os chineses são inovadores o suficiente para chegar a um conceito de trem sem paradas. Os passageiros embarcam, na estação, em uma cabine conectora antes que o trem chegue. Quando o trem chega, ele não vai precisa parar. Ele apenas diminui a velocidade para pegar a cabine conectora que vai se acoplar ao teto do trem.

Depois dessa acoplagem, os passageiros deixam a cabine conectora e descem para o interior do trem. Após o embarque, a cabine será movida para a traseira do trem, para ser ocupada pelos passageiros que querem descer na próxima estação. Quando o trem chega na estação seguinte, ele deixará a cabine conectora na estação. Os passageiros assim desembarcam na estação sem a necessidade do trem parar. Ao mesmo tempo, o trem vai pegar os passageiros de uma outra cabine conectora, com novos passageiros.

Assim, o trem terá sempre uma cabine conectora na parte traseira do teto (para desembarque) e uma cabine conectora na parte dianteira do teto (para embarque) em cada estação.

Isso não é “pensar fora da caixa”? Veja o vídeo ilustrativo.

Simples né? hehehe

Enquanto sonhamos, nos nossos sonhos mais ingênuos,  um dia andarmos de Trem Bala no Brasil; esperamos o dia em que finalmente os VLT’s serão implantados – teoricamente prometidos para a Copa de 2014-; ou a ressurreição do famoso Trem de Aço Rio-São Paulo, os chineses já estão, simplesmente, pensando numa forma de fazer o trem bala não parar para ganhar mais tempo.

É, a alta tecnologia nos espera bem lá na frente.

vídeo: reprodução